Sistemas Fixos de Combate a Incêndio em Cozinhas Industriais e Comerciais – CO2 e Saponificante

Padrão

Quando da ocorrência de sinistro em cozinhas industriais ou comerciais, a ação, prevista e planejada, deve ocorrer rapidamente a fim de minimizar os danos e impedir a propagação do incêndio.

Nosso parceiro, a Narezzi, desenvolve projetos  de sistemas fixos de combate a incêndio seguindo os protocolos das principais normas vigentes no Brasil, além das recomendações dos fabricantes dos equipamentos de combate, complementarmente apoia-se na literatura especializada e na grande experiência de seus profissionais.

FUNCIONAMENTO DO SISTEMA FIXO DE COMBATE A INCÊNDIOS – MODO INDEPENDENTE

Estrategicamente, os sistemas fixos de combate a incêndio agem nos dutos de transporte dos efluentes do processo de cocção, utilizando como agente extintor o gás CO² que cria no interior dos dutos uma atmosfera com baixíssima quantidade de oxigênio, de modo que não haja possibilidades de propagação e que o fogo seja extinto por abafamento.

Nas coifas e nos equipamentos de cocção, o agente extintor é um saponificante úmido que em contato com o ar, reage formando uma densa camada de espuma, eliminando o oxigênio sob o saponificante, extinguindo o incêndio, eliminando as fontes de irradiação de calor, abaixando a temperatura das superfícies expostas ao fogo, protegendo os equipamentos e consequentemente, melhorando a sensação térmica do ambiente.
Todo esse processo acontece rapidamente, de forma eficaz e muito eficiente.

INFOGRÁFICO DO FUNCIONAMENTO DO SISTEMA FIXO DE COMBATE A INCÊNDIOS

FUNCIONALIDADES DO SISTEMA

Temporizador de 0 a 60 segundos para solenoides de disparo de gás CO²;
Saída para desligamento de equipamentos;
Possui sistema que detecta a existência real de fogo e envia comando elétrico para o fechamento dos dampers corta fogo;
Dispositivo automático para desligamento do sistema de ventilação, exaustão e ar condicionado (que deverão estar intertravados);
Comando para fechamento da válvula solenoide de alimentação do gás combustível;
Sirene de alarme para evacuação da área e, após período de retardo regulável, comandará o disparo do gás CO².
Detectores de vazamento de gás e comando para fechamento da válvula solenoide da rede do gás combustível;
A detecção automática do incêndio nos dutos poderá ser feita com termostatos tipo sonda PT100 ligados a controladores digitais de temperatura “Setpoint” reguláveis. Como ação preventiva, minimizando os riscos de ocorrência de sinistro, a NAREZZI desenvolveu um Pré-alarme de Temperatura Perigosa que permite a tomada de decisões estratégicas, evitando o disparo do sistema e os consequentes problemas como a parada da loja e os custos com a recarga de cilindros, limpeza e o estresse, geral.
Alternativamente, também poderá ser implantado  no sistema, detectores de temperatura fixa com limite máximo – “Setpoint”  144°C conforme recomendação das normas.

Escopo de Fornecimento

  1. Projeto executivo de montagem composto por:
  • Elaboração das plantas baixas com locação de pontos de proteção, cortes e isométrico.
  • Anotação de responsabilidade técnica.

2. Materiais para a instalação

3. Mão de obra para montagem:

Os serviços serão executados em dias e horários a serem ajustados, realizados por profissionais qualificados, devidamente uniformizados, identificados, portando os EPIs necessários às atividades, equipados com ferramentas apropriadas que garantam a segurança dos funcionários e a qualidade aos serviços executados.

4. Start-Up:

Após a conclusão dos serviços prestados, nossa equipe estará à disposição para executar testes de funcionamento (com ou sem descarga do agente exterior) e simulação dos sistemas para confirmação da atuação, conforme as especificações do projeto, bem como orientação ao departamento de manutenção quanto aos procedimentos de inspeção e manutenção preventiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *